Alimentar o corpo com a consciência limpa; a gente cultiva esse valor!
  • image01


Principais diferenças entre tipos de cultivo.

Com a variedade de produtos que hoje estão disponíveis nos supermercados, fica difícil para o consumidor não se confundir entre tantas denominações: natural, convencional, hidropônico, processado, orgânico, etc. Veremos abaixo com mais detalhes cada uma dessas denominações.

Convencional
A agricultura convencional prioriza a quantidade produzida, em detrimento da qualidade. Para alcançar maior produtividade, aplica-se quantidades enormes de produtos químicos e tóxicos, em grandes monoculturas. Usa-se inseticidas para matar os insetos, fungicidas para combater fungos, herbicidas para acabar com o mato e adubos químicos para forçar uma produção maior da terra. Ou seja, acaba-se com a diversidade da vida e da Natureza e, como conseqüência, o solo empobrece e obtêm-se alimentos com agrotóxicos e com menos vitalidade.

Natural
Em princípio, vale lembrar de que toda verdura, fruta ou legume é natural, já que o homem pode apenas reproduzir plantas a partir de sementes ou outras partes de plantas, multiplicando-as através da agricultura. Ou seja, independentemente do sistema em que foram produzidos, convencional ou orgânico, do grau de contaminação ou da qualidade nutricional que apresentem, qualquer verdura, legume ou fruta é natural. Portanto, a palavra "natural" indicada nas embalagens não significa que o produto esteja isento de agrotóxicos e outras substâncias que trazem riscos para a saúde humana.

Processado
Os produtos lavados, cortados e embalados, usados para facilitar a vida da dona de casa, continuam sendo verduras e legumes convencionais, ou seja, que receberam agrotóxicos e adubos químicos; apenas já foram selecionados pela indústria. Atualmente, é possível encontrar produtos higienizados e processados que foram produzidos no sistema orgânico e que por isso, não contêm agrotóxicos nem qualquer outro produto potencialmente tóxico. Para poder identificá-los, basta verificar na embalagem a palavra "orgânico" juntamente com o selo de uma instituição certificadora. Desta forma, o consumidor terá a certeza de que os produtos processados seguiram, de fato, todas as normas de produção que geram alimentos saudáveis, como são os orgânicos.

Hidropônico
As hortaliças hidropônicas têm necessariamente de receber fertilizantes químicos para se desenvolverem, uma vez que são plantadas fora de seu ambiente natural, a terra, e cultivadas em tubos plásticos por onde circula água continuamente. Para que possam absorver nutrientes dissolvidos nessa água, é necessário que fertilizantes químicos sejam adicionados para nutrir as plantas, pois as hortaliças obtidas dessa maneira são plantas desequilibradas, com teor nutritivo mais baixo e alta concentração de determinados minerais, frente à ausência de outros (depende da fórmula da solução utilizada no cultivo). Por serem plantas desequilibradas, as hortaliças hidropônicas ficam mais suscetíveis a pragas e doenças, muitas vezes requerendo o uso de agrotóxicos.

Orgânico
A agricultura orgânica prioriza a qualidade com manejo sustentável, promovendo a saúde da terra e, conseqüentemente, do ser humano que produz e consome os produtos. Usa-se técnicas naturais de combate às pragas, técnicas manuais de combate ao mato e adubo orgânico (sem processamento químico). Usa-se a biodiversidade natural a favor da produção agrícola, deixando que a própria Natureza trabalhe junto com o ser humano. Como conseqüência obtêm-se alimentos saudáveis, com mais vitalidade e mantêm-se a saúde do solo.

Links úteis
  Críticas e mal entendidos sobre agricultura orgânica - Parte 1.
  A história da agricultura orgânica brasileira - Capítulo 1.
  Orgânicos são mais caros. Por quê?
  Alimentos orgânicos e saúde humana: estudo sobre as controvérsias.
  Da agricultura orgânica à agroecologia.
  Alimentos orgânicos fazem bem ao meio ambiente.
  10 motivos para consumir produtos orgânicos.
  Compostagem: uma Solução para o Lixo Orgânico.